sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

A História de Jeitosinha

Beem Coleguinhas, apesar de não ter dado IBOPE, vou continuar a postar a história de Jeitosinha. Quem sabe não aparece mais alguém além dos colegas de trabalho, amigas e irmã (que não têm postado, grrrr!) que gostem das aventuras de nossa amiga.

Aqui vai: Capítulo II: A Farsa

'Não foi difícil esconder do pai da criança a verdade sobre Jeitosinha. Ambrosio era um homem conservador e moralista, embora seus atos não correspondessem à disciplina rigorosa que impunha aos filhos e a esposa. Por esta razão, ninguém estranhou que desde muito cedo a caçula tenha sido criada em total isolamento em relação aos seis irmãos, sob o olhar atento de Marilena.
Para Ambrosio e os vizinhos, a intenção da mãe era preservar a honra e inocência da filha. A menina era o tesouro de seu pai. Sem contato íntimo com outras crianças, a própria Jeitosinha cresceu desconhecendo sua real condição de travesti. Os traços finos da criança colaboravam, e quando a adolescência chegou, Marilena passou a misturar hormônios femininos ao Biotônico Fontoura que dava diariamente a menina, com resultados surpreendentes.
Aos 20 anos, Jeitosinha, era não apenas uma mulher, mas a mulher mais bonita do bairro. Foram raros os incidentes que ameaçaram revelar o segredo de Marilena. O mais grave aconteceu quando a menina tinha 15 anos. Era uma tarde de domingo quando Arlindo, o irmão mais velho, entrou na sala gritando:
- Eu vi a Jeitosinha fazendo xixi em pé! Eu vi a jeitosinha fazendo xixi em pé!
Com presença de espírito, antes mesmo que Ambrosio raciocinasse sobre a frase, Marilena deu um safanão no rapazote:
- Espiando sua irmã no banheiro, não é, safado?
Diante da possibilidade de que a intimidade inocente de sua filhinha tivesse sido violada, Ambrosio deu uma surra de cinto no pobre Arlindo. Só depois de muitas chibatadas é que foi cair a ficha:
- Que história é essa?
Mas quando Arlindo saiu do coma, uma semana depois, o pai já nem se lembrava mais da pergunta formulada segundos antes dele perder os sentidos.
Para Ambrosio, tratava-se apenas de uma brincadeira do jocoso Arlindo. Aqueles foram dias difíceis para Marilena. Mas a crise que aquela pobre mãe zelosa enfrentava agora, cinco anos depois, era muito mais grave. Estava chegando a hora de contar a verdade à filha: Jeitosinha estava apaixonada.

Jeitosinha resistirá a trágica revelação de sua natureza?
Confira no próximo e emocionante capítulo!'


Oh meu Deus, em que situação nossa heroína se encontra...

Bêê Tóó.

3 comentários:

Sofia disse...

Como assim não deu ibope? Eu comentei no primeiro capítulo... pode continuar a história ehehhe.
Adorei o uma semana em coma ehehhe

Stela disse...

Acho ótimo a publicação desta estória, já que não me lembro do final mesmo....rsrsrs!!
bjs

Paula disse...

Estou adorando as histórias de jeitosinha, continue postando sim, são ótimas as histórias. bjs
Ah! to ansiosa pra ler os outros capítulos