segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Contos histriônicos

Caros Coleguinhas,

estava cá eu navegando nos bróguis alheios quando di repenti se alembrei-me de uma história verdadeira, mas que dava uma ótima piada: quando dava aula de inglês em Petrópolis, uma das professoras era casada com um tbém professor, só que de filosofia. Gentem, ele era o uó de tão engraçado: roupinha estilo hippie, óculos estilo John Lennon, cabelo estilo Anjinho (da Turma da Mônica) e súúúper gente boa e da paz. Nada aborrecia a criatura.

Então, conta ele que um dia estava fazendo seu caminho habitual de ônibus para ir trabalhar, lendo um livro, beem zen. Quando ele levantou pra puxar cordinha da campainha, uma moça tbém levantou e aí, zen como estava, ele presumiu que ela iria puxar a cordinha e sentou de novo, esperando o ponto. Ni qui qui ele levantou e andou até a frente, o motorista passa direto do ponto, sem parar. A moça então, grita, esperneia, faz escândalo 'que você não parou, que eu puxei a cordinha, etc...', mas o motorista diz que não, que não puxou, que a campainha não tocou e aí pergunta se alguém tinha ouvido a campainha. Tichér zen então diz, 'eu ouvi' (tudo mentira, ele não tinha certeza, apenas achava que sim pq ela tinha levantado ao mesmo tempo que ele, antes do ponto).

Caralhos me fodam!!! O motorista então dá uma freada mais do que brusca, pára o ônibus no acostamento, levanta (ele era um negão 3 por 5) e grita 'QUEM OUVIU A PORRA DA CAMPAINHA?????'. Zen, então levanta o dedinho assim meio que tímido (afinal, ele é baixinho) e diz 'eu ACHO que eu ouvi'. Aí o negão berra: 'ouviu nada, VAI TOMAR NO CU!', ni qui ele responde: 'gostaria muito, mas agora não posso, estou atrasado"; caramboleta, aí o negão ficou anil e falou 'VAI SE FUDER!' e o nosso herói: 'infelizmente, já disse que não posso, tenho que dar aula agora... se não fosse isso, talvez quem sabe...'.
Aí vocês podem imaginar, né quanto mais o negão mandava tudo que era impropério, mais ele se desculpava, dizendo que gostaria muito, quem sabe outro dia, etc. Cara, o ônibus veio abaixo, era uma gargalhada só e o motorista perdeu feio, já que todo mundo perdeu o medo e nosso herói saltou do ônibus triunfante!

É claro que ele nunca mais pegou o ônibus desse motorista, né?!

Coleguinha teve até dor de barriga no dia que ouviu essa história.

2 comentários:

Claudão disse...

C'est la vie! Vai mexer com quem tá quieto! Assim ele aprende a não ameaçar mais ninguém.

Marcelo disse...

hahahahhahahahahahahahhaha

AMEI !!!!!

"se alembrei-me"

beeee tó