sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Êita, nóis, sô!

Credo, Coleguinhas

Essa vida de trabalhadora não é pra mim, uai. Tem dois dias que eu não consigo postar, que coisa.

Mas, hoje teremos mais um capítulo da nossa súúper, mega, ultra maravilhosa Jeitosinha:

CAPÍTULO IV: REAÇÃO DE JEITOSINHA

O mundo desabou diante dos olhos de Jeitosinha. Tudo o que ela pensava ser, todos os seus sonhos de menina e a possibilidade de um orgasmo múltiplo clitoriano eram subitamente arrancados para sempre de sua vida! E o que ela diria a Bruno, seu amado, um rapaz de boa índole que trabalhava como caixa no Banco do Brasil?- Nunca vou te perdoar! Porque, mamãe? Por que você fez isso comigo? A revolta saltava de seus olhos cor de esmeralda, como ondas de fogo.- Calma, querida! Ainda posso desfazer meu erro! A gente conta tudo para o seu pai, eu compro pra você umas cuecas, você corta este cabelo, aprende a cuspir e coçar o saco... Enfim, você recomeça sua vida!- Mas você não entende, mãe? Eu me sinto uma mulher!!!- Tá vendo como tudo tem um lado positivo? Você é um traveco e sua mamãe aceita! As justificativas de Marilena não estavam ajudando muito. Desesperada, Jeitosinha saiu de casa e vagou, vagou durante horas pelas ruas da cidade. Acabou concluindo que o melhor era procurar Bruno e dividir com ele sua angústia.- "Se ele realmente me ama, vai me aceitar como eu sou". Pensou. O rapaz se surpreendeu ao abrir a porta e encontrar sua amada. Pela rigidez moral de sua criação, Jeitosinha jamais iria até o apartamento de um rapaz solteiro.- Você aqui, querida? A moça entrou muda e sentou-se no sofá. Bruno toca seu rosto.- Você está estranha... É porque não te liguei? Desculpe, mas perdi meu telefone celular!- Não é isso, Bruno... Sussurra Jeitosinha. Encarando o amado fixamente ela pede, com a voz trêmula:- Me beija! Beija-me como se fosse nosso último beijo de amor! Ondas de calor percorrem os corpos dos dois. Bruno começa a explorar o corpo da amada com as mãos, numa liberdade que nunca experimentara antes.- Tenho algo importante a lhe dizer Bruno...Diz a bela loira, no exato momento em que os dedos do rapaz percebem um inesperado volume entre as pernas de Jeitosinha.- Já sei, amor... Responde Bruno, abrindo um sorriso.- Já sabe? Surpreende-se a moça. Bruno aperta levemente o pênis da loira.- Claro, querida! Estou sentindo. Você achou o meu celular!

Bruno aceitará Jeitosinha?
Confira no próximo e emocionante capítulo!


Aaahhh, Coleguinha está com os olhos marejados de lágrimas!

Um comentário:

Sofia disse...

colega, morro de rir!!!!