quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Boa tarde coleguinhas,

Hoje estou mais calma, sem trabalho (por enquanto) e pensando num monte de besteiras (no bom sentido, que pena! hahaha).

Estávamos então eu e os coleguinhas conversando, enquanto comprávamos nosso lanche matinal, que daqui a alguns anos vamos nos lembrar dos nossos passeios à barataria. 'Epa, você não errou?', vocês estão pensando, mas não, é barataria mesmo. Aqui do lado tem uma padaria que é a nossa única fonte próxima de alimentação (daí o post sobre o desespero de emagrecer), mas infelizmente ela é muuuiiinnto sujinha, os menos sortudos, reza a lenda, já viram baratinhas a passear candidamente pelas instalações, hence o nome que eu, eu, euzinha inventei: BARATARIA.

Aí vocês estão pensando 'mas essa mulé é lôca, se já foi comprovada a sujeira e a presença das 'colegas', porque qui ela continua indo lá?!'. Por um motivo muito simples: ou vai lá ou fica-se com fome. E eu não tô podendo ficar com fome (leia o post sobre o desespero de emagrecer), entonces é pra lá que eu vou. Com cuidado, é claro: não como nada do que fica 'exposto', peço pra fazer tudo na hora e na chapa, que é pra matar os bichinhos (espero!) e tudo o que fica no refrigerador, tipo lata de refri, iogurte de beber, etc., eu lavo com sabão antes de colocar meus lábios de mel, né?

Mas, no final das contas, acho que quando estiver bem velhinha vou lembrar desse episódio como mais um entre tantos da nossa vida que na hora parecem sem importância mas depois gostamos de recordar. Nó, já tenho tantos desses, afinal já estou quase nos 'enta', buá, buá.

Bêê Tóó

Um comentário:

Claudão disse...

Coleguinha Fernanda precisa ver mais o vídeo do sofá, pq na verdade a barataria não é a única fonte de calorias, mas é a mais perto...