segunda-feira, 5 de abril de 2010

Será que eu é que estou errada?!

Caramboleta Coleguinhas,

Cada vez mais fico indignada com a falta de noção das pessoas... sim das pessoas, sim, porque estou chegando à conclusão que eu é que sou a exceção, e todo o resto passou a ser a regra.

Acho que já contei aqui que já vi gente em fila de restaurante de comida a quilo que 'belisca' batata frita, salgadinho, etc, enquanto espera o prato ser pesado, ou seja, come sem pagar.

Aqui em Belo Horizonte na maioria das padarias o próprio cliente se serve do que quer e leva para ser pesado, então vários itens ficam expostos e cada um vai lá e retira o que quer. Isso acontece inclusive em supermercados que têm padaria.

Agora, o que passa na cabeça de uma pessoa pra achar que só porque o pão de queijo tipo salgadinho está exposto ela pode comer 'unzinho'?! Sim, sempre tem alguém que pega um e come: jovem, velho, mulher, homem, criança, papagaio, cachorro...

Eu nunca pensei em fazer uma coisa dessas: juro, não é demagogia não. Quando vou comprar pão de queijo pra Minicoleguinha eu espero pesar e só depois dou um pra ele. Normalmente quando uma das atendentes vê isso diz: 'tadinho, pode dar', ni qui respondo que ele tem que aprender o certo e a esperar pelas coisas. Normalmente elas olham pra mim como se eu fosse uma marciana, até porque eu já dei boa tarde/dia/noite e agradeci, e a maioria passa batido.

Por que as pessoas têm o hábito de transgredir, de fazer coisas que se não exatamente 'crime' ou 'delito', são pelo menos socialmente inaceitáveis? E o que é pior, fazem isso na frente de seus filhos, criando neles o hábito de fazer o mesmo e só aumentando a bola de neve da falta de consideração e de noção.

Mas, se você é uma dessas, é pra ficar com VERGONHA e passar a fazer as coisas de forma correta. Aproveita e faz um 'mea culpa ' do que mais você faz que não deveria ser socialmente aceitável, tipo parar em fila dupla, estacionar em vaga de cadeirante, furar fila de banco, etc., etc., etc., mas que todo mundo faz.

Tá bom, quem sou eu pra chamar a atenção de vocês né?! coisa mais desagradável, ela se acha a tal, a gostosona, mas além de ser leonina, eu tento fazer a minha parte e ter um pouco de bom senso e inteligência básica. Qualquer um pode fazer isso, não é necessário ser um Einstein nem a Madre Tereza de Calcutá. Faça a sua parte.

Bêê Tóó

3 comentários:

Rose disse...

Então sou marciana assim como vc, tb não como nada sem ter pelo menos pesado, e muito menos dou a meu filho. Tb falo bom dia/tarde/noite, mesmo sabendo que todos os dias eu falo e os atendentes nem respondem.....
bjs

Ro disse...

Nanda , adorei o blog e vou seguir.
Sou outra leonina-marciana , essa história de :
só hoje...
só esta vez...
só 5 minutinhos...
só um não faz mal...
Também não engulo , educação é educação , em qualquer tempo e lugar.
Mil beijos.

Claudão disse...

Coleguinha ET, esquenta não, uma dia esse bando de terráqueo vai evoluir e ir pro espaço...